Flávio Carneiro




Flávio Carneiro nasceu em Goiânia, em 1962, e mudou-se para o Rio de Janeiro no início dos anos 80. Desde 2003, mora em Teresópolis, região serrana do estado. Escritor, crítico literário, roteirista e professor de literatura da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), publicou 16 livros e escreveu 2 roteiros para cinema.
Como ficcionista, é autor de um livro de contos, cinco romances e seis livros para crianças e jovens. Participou de várias antologias de contos, no Brasil e no exterior. Dentre elas, Der schwarze Sohn Gottes: 16 Fußballgeschichten aus Brasilien (Berlim: Association A, 2013, org. Luiz Ruffato); Brazil: A Traveler's Literary Companion (Richmond: Whereabout Press, 2010, org. Alexis Levitin); O conto brasileiro contemporâneo (Santiago de Compostela: Edicións Laiovento, 2011, org. Carmen Villarino e Luiz Ruffato), Rio Noir (Casa da Palavra: Rio, 2014, org. Tony Belloto), Os cem menores contos brasileiros do século (São Paulo: Ateliê, 2004, org.: Marcelino Freire) e 22 contistas em campo (Rio de Janeiro: Ediouro, 2006, org. Flávio Moreira da Costa).
Como ensaísta, é autor de três livros e diversos artigos em revistas especializadas. De 2000 a 2007, foi colaborador regular dos suplementos literários do jornal O Globo (caderno Prosa & Verso) e Jornal do Brasil (caderno Idéias).
Publicou também um livro de crônicas sobre literatura e futebol, reunindo as crônicas que escreveu por dois anos, 2007 e 2008, no Jornal Rascunho, de Curitiba, numa coluna chamada "Passe de Letra".

É co-roteirista, em parceria com Adriana Lisboa e André Sturm, do longa-metragem Bodas de Papel, vencedor do Prêmio Especial do Júri do Festival de Cinema de Pernambuco, em 2008 (mais informações sobre o filme na sessão OBRAS).
Escreveu ainda, com Adolfo Lachtermacher, o roteiro do curta-metragem A noite do capitão, lançado em 2014.


Flávio Carneiro






Foi curador do Copa da Cultura, projeto do Ministério da Cultura, em convênio com o governo da Alemanha, realizado em 2006. O projeto foi desenvolvido em cidades alemãs durante todo o ano, contemplando diversas áreas culturais e tendo por objetivo divulgar a cultura brasileira no exterior no ano da Copa do Mundo de futebol. Flávio foi o curador na área de Literatura.
Fez também a curadoria das edições 2009 e 2010 do Encontros de Interrogações, do Instituto Itaú Cultural. O projeto existe desde 2004 e todos os anos reúne escritores, críticos e estudiosos da literatura brasileira para discussões sobre os principais temas da área.
Para mais informações sobre seus livros e roteiros, e para ler alguns de seus contos e artigos, basta acessar OBRAS.
Em COMENTÁRIOS, há uma seleção de críticas sobre seus livros publicadas na imprensa e, em ENTREVISTAS, algumas das entrevistas concedidas pelo autor.

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS


Prêmio Jabuti (3º lugar) - Categoria Juvenil - 2009

Com o romance A distância das coisas (São Paulo: SM, 2008)


Prêmio de Altamente Recomendável para o Jovem (FNLIJ) - 2009

Com o romance A distância das coisas (São Paulo: SM, 2008)

3º Prêmio Barco a Vapor - 2007

Com o romance A distância das coisas (São Paulo: SM, 2008)


Prêmio Tiokô - 2005-2007 - da União Brasileira de Escritores (seção Goiás)

Pelo conjunto da obra.


Prêmio Jabuti (Finalista) - 2007

Com o romance A confissão (Rio de Janeiro: Rocco, 2006)


5º Prêmio Zaffari & Bourbon (Finalista) - 2007

Com o romance A confissão (Rio de Janeiro: Rocco, 2006)


Prêmio de Altamente Recomendável para o Jovem (FNLIJ) - 2001

Com a novela Lalande (São Paulo: Global, 2000)


Prêmio Octavio de Farias - União Brasileira de Escritores (seção Rio de Janeiro) - Categoria: contos - 1995

Com o livro de contos Da matriz ao beco e depois (Rio de Janeiro: Rocco, 1994)


PUBLICAÇÕES NO EXTERIOR


"The wait", in: Rio Noir. Org. Tony Belloto. New York: Akashic, 2015.


"Déraison", in: Le football au Brésil: onze histories d'une passion. Org.: Paula Anacaona. Paris: AnaCaona Editions, 2014.


"Massima punizione", in: Revista Lime. Roma: junho de 2014.


"Mein kleiner kubanischer Freund", in: Der schwarze Sohn Gottes: 16 Fußballgeschichten aus Brasilien. Org.: Luiz Ruffato. Berlim: Association A, 2013.


"The stolen book" (Chapter 1), in: www.bookanista.com/curse-poe. Trad. Alison Entrekin. Londres: 2013.


"Penalidade máxima", in: O conto brasileiro contemporâneo. Org.: Carmen Villarino e Luiz Ruffato. Santiago de Compostela: Edicións Laiovento, 2011.


"Confession", in: The Drawbridge. Vol. 2, nº 19. Londres: inverno de 2010. Trad. Alison Entrekin.


A Confissão. Lisboa: Edi9, 2010.


"The pageant", in: Brazil: A Traveler's Literary Companion. Org.: Alexis Levitin. Richmond (EUA): Whereabout Press, 2010. Trad.: Alison Entrekin.


La distancia de las cosas. México, D.F.: Ediciones SM, 2010. Trad. Federico Ponce de León


Apreciado Ronaldo. Bogotá: Ediciones SM, 2009. Trad. Beatriz Peña.


"The pageant", in: Litro Magazine. Londres: Ocean Media, 2009. Trad.: Alison Entrekin.


"Post-Utopian Imaginaries", in: Literary Cultures of Latin America - a comparative history. Org.: Mario J. Valdés; Djelal Kadir. New York: Oxford University Press, 2004.





ATUAÇÃO ACADÊMICA

De 1993 a 1999, foi professor do curso de Comunicação Social da PUC-Rio. Nesse período, centrou suas aulas nas relações entre literatura e outras linguagens, em especial as do cinema e da televisão, a partir sobretudo da análise de adaptações de obras literárias
Fez Mestrado e Doutorado na PUC-Rio, e Pós-Doutorado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), sempre trabalhando com prosa de ficção, seja na análise do fantástico (a partir de uma leitura dos contos de Murilo Rubião), seja na abordagem de personagens-leitores ou, mais recentemente, no mapeamento da ficção brasileira atual. No momento, sua pesquisa está voltada para uma história da literatura de entretenimento no Brasil, do século XIX à contemporaneidade.
É professor de graduação e pós-graduação em literatura brasileira e comparada, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde leciona desde 1995.


Sua obra é agenciada por
Lúcia Riff.